fbpx

Importação: Relevância Econômica e os Falsos Mitos

No início do ano, durante o Fórum Econômico Mundial, o Ministro da Economia indicou que o Governo Brasileiro internacionalizará as suas compras na busca por eficiência. Na semana passada, o mesmo Ministro da Economia opinou publicamente que uma taxa de câmbio elevada, portanto acima do equilíbrio econômico, era “boa para todo mundo”. As mensagens indicam um paradoxo de percepção econômica: (i) a inserção do Brasil (e das empresas brasileiras) às compras internacionais como política de desenvolvimento econômico, indicando a correção de um erro histórico, aquele no qual o Brasil mergulhou julgando que o comércio internacional deveria ser uma via de mão única; (ii) a manutenção da velha prática de desvalorização cambial para obtenção de ganhos artificiais e pontuais, em detrimento ao conjunto dos agentes produtivos e econômicos no longo prazo. Afinal, o que é bom para o Brasil? É evidente, para não dizer urgente, que as empresas nacionais devem sempre buscar aumentar os seus mercados pelas vendas ao exterior, não se limitando aos consumidores brasileiros. Disso, tanto o Governo, como o setor privado e a sociedade civil não duvidam! Mas este objetivo deve ser perseguido através de inovação e eficiência, não de taxa cambial elevada. Isso porque a taxa de…

Continuar lendo

Portal Único de Comércio Exterior reduz em 40% os prazos e já conta com R$ 1 trilhão de reais em circulação na plataforma

A Câmara de Comércio França-Brasil (CCIFB-SP) em cooperação com a Embaixada da França no Brasil, a Receita Federal, a Costa Porto e o Serviço de Alfândega realizou, no dia 27 de setembro, um evento dedicado a explicar aos empresários franceses e brasileiros as simplificações e facilitações aduaneiras no Brasil e na França. Para Michel Miraillet, embaixador da França no Brasil, a iniciativa reforça a importância do papel estratégico que a aduana deve ter para as organizações. Ele ressaltou, ainda, que além garantir a segurança dos territórios, as aduanas têm o desafio de facilitar o fluxo de comércio e simplificar a burocracia. Confira, abaixo, os principais destaques do evento. Desburocratização verde e amarela Se a sua empresa planeja iniciar uma operação de importação ou exportação, ela precisa conhecer o Portal Único de Comércio Exterior. A iniciativa do governo federal tem como principais metas desburocratizar e facilitar o comércio exterior brasileiro. Alexandre da Rocha Zambrano, coordenador do portal, revelou que a plataforma já reduz em 40% os prazos para as organizações. Os números são animadores. Hoje, as empresas têm ganhos com a redução dos tempos médios das exportações de 13 para 8 dias e das importações de 17 para 10 dias. Redução…

Continuar lendo

Crescimento da produção garante alta de 5% na importação de soja, diz Cofco

Estadão Conteúdo 24/09/19 - 15h54 Rio, 24 – A trading estatal chinesa Cofco International estima que o crescimento da produção nacional de soja garantirá a expansão de 5,0% ao ano prevista para 2020, afirmou nesta terça-feira, 24, o diretor da companhia no Brasil, Valmor Schaffer. Nas estimativas da Cofco International, a produção brasileira de soja poderá atingir 122 milhões de toneladas em 2020. “Outro fenômeno no Brasil, e globalmente, é que há uma forte consolidação. A consolidação, mais um crescimento na produção, dá segurança no nosso crescimento”, afirmou Schaffer, em palestra na abertura do FT Commodities Americas Summit, promovido pelo jornal Financial Times, no Rio. Segundo o executivo da estatal chinesa, nos últimos 18 meses, o mercado viu tradings saindo do País e outras tentando desinvestir. Embora tenha mencionado a consolidação do setor, Schaffer acredita que será possível atingir a meta de crescer 5,0% ao ano, mesmo sem adquirir nenhuma empresa no Brasil. Mês passado, o chairman da Cofco International, Jingtao (Johnny) Chi, informou, durante o Congresso Brasileiro do Agronegócio, a meta de crescer as compras de soja brasileira em 5,0% ao ano. Nas estimativas do executivo, em 2022, as compras da Cofco no Brasil devem passar de 60 milhões…

Continuar lendo

Comércio exterior: balança tem superávit de US$ 968 milhões na terceira semana de setembro

Por Equipe Comex do Brasil -23 de Setembro de 2019. Brasília – A balança comercial registrou superávit de US$ 968 milhões, na terceira semana de setembro de 2019, resultado de exportações no valor de US$ 4,422 bilhões e importações de US$ 3,454 bilhões. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Economia. No mês, as exportações somam US$ 14,097 bilhões e as importações, US$ 12,101 bilhões, com saldo positivo de US$ 1,996 bilhão. No ano, as exportações totalizam US$ 162,736 bilhões e as importações, US$ 129,197 bilhões, com saldo positivo de US$ 33,540 bilhões. Confira os dados completos da balança comercial Análise da semana A média das exportações da terceira semana chegou a US$ 884,5 milhões, 8,6% abaixo da média de US$ 967,5 milhões até a segunda semana, devido à queda nas exportações de produtos manufaturados (-31,3%, de US$ 413,9 milhões para US$ 284,4 milhões), em razão, principalmente, de plataforma de exploração de petróleo, óleos combustíveis, gasolina, laminados planos de ferro/aço, máquinas e aparelhos para terraplanagem. Por outro lado, cresceram as vendas de semimanufaturados (+13,2%, de US$ 99,9 milhões para US$ 113,1 milhões), em razão de açúcar em bruto, ferro fundido bruto, celulose,…

Continuar lendo

Siscomex: novo site facilita busca por informações de interesse de exportadores e importadores

Por Equipe Comex do Brasil -19 de Setembro de 2019 Brasília – Lançado na última quarta-feira (11/9) pelo Ministério da Economia, o novo site Siscomex (http://www.siscomex.gov.br/) é o ponto de acesso ao portal único de comércio exterior e a todos os sistemas governamentais necessários para importar ou exportar. “A mudança tem como objetivo facilitar a busca por informações e serviços públicos de comércio exterior, em um ambiente com visual moderno e navegação intuitiva”, explicou a subsecretária de Facilitação de Comércio da Secretaria de Comércio Exterior, Glenda Lustosa. O Siscomex está alinhado à atual identidade padrão de comunicação digital do governo federal. Em conformidade com o acordo sobre facilitação de comércio, ele será a fonte oficial do governo brasileiro perante a Organização Mundial de Comércio (OMC) para disponibilizar informações sobre normas, exigências e procedimentos relacionados ao comércio exterior. Glenda Lustosa esclareceu que a Secretaria de Comércio Exterior e a Secretaria da Receita Federal do Brasil concentrarão informações de interesse do exportador e do importador nesse novo sítio. “A legislação pertinente à atuação no comércio exterior, inclusive aquelas de competência dos órgãos anuentes, será mantida e atualizada periodicamente, bem como toda a informação complementar que possa ser útil aos operadores”, destacou. O…

Continuar lendo

Brasil discute aumento de comércio bilateral com a Colômbia

05 de setembro de 2019 Governos dos dois países estudam medidas que vão beneficiar, entre outros, os setores automotivo, têxtil e agropecuário O Brasil e a Colômbia discutiram, ao longo da semana (02 a 04/9), em Bogotá, o aumento do comércio bilateral entre os dois países. Durante a 5ª Reunião da Comissão de Monitoramento de Comércio Brasil-Colômbia, as delegações governamentais trataram do aprofundamento das condições de acesso bilaterais previstas no Acordo de Complementação Econômica Nº 72 (ACE 72), principalmente para os setores automotivo, têxtil e agropecuário. Também estiveram na pauta o Protocolo de Serviços entre Mercosul e Colômbia e a possibilidade do início de negociações de um Acordo de Compras Públicas, além de uma cooperação regulatória. A reunião, na segunda e na terça-feira, foi presidida pela vice-ministra de Comércio Exterior da Colômbia, Laura Valdivieso Jiménez, e pelo subsecretário de Negociações Internacionais do Ministério da Economia, Alexandre Lobo. Durante o encontro, também foi realizada a primeira reunião do Comitê Automotivo Bilateral, para discutir as possibilidades de aumento das quotas de produtos automotivos, o descongelamento das preferências tarifárias para o setor e a renegociação das regras de origem em vigor. Outro destaque da Reunião da Comissão de Monitoramento foi a assinatura do…

Continuar lendo
×

Carrinho

preloader