fbpx

Camex reúne Rede de Pontos Focais do Ombudsman de Investimentos Diretos

Órgãos vão atender expansão dos investimentos estrangeiros no Brasil e brasileiros no exterior. Representantes de órgãos e entidades do governo federal participaram em Brasília da quinta Reunião da Rede de Pontos Focais (RPF) do Ombudsman de Investimentos Diretos (OID). O encontro, realizado na quinta-feira (19/09), pela Secretaria-Executiva da Câmara de Comércio Exterior (SE-Camex) do Ministério da Economia (ME), serviu para troca de informações e orientações relativas às demandas do OID e para a elaboração das respostas. O Ombudsman de Investimentos Diretos oferece apoio a investidores estrangeiros e é o responsável pela recepção, em um único local, de consultas sobre dúvidas gerais relativas a legislação ou a procedimentos administrativos, além de buscar a solução de questionamentos de casos concretos relacionados a investimentos. O subsecretário de Investimentos Estrangeiros da Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais (Secint), Renato Baumann, destacou a importância da parceria com a RPF para o êxito na implementação do Ombudsman no âmbito da Camex. “A reunião foi essencial para reafirmar e conscientizar os presentes quanto à importância do trabalho do OID para a atração, manutenção e expansão do investimento estrangeiro direto no Brasil, assim como para o fomento do investimento brasileiro direto no exterior”, comentou Baumann, que…

Continuar lendo

Portal Único de Comércio Exterior reduz em 40% os prazos e já conta com R$ 1 trilhão de reais em circulação na plataforma

A Câmara de Comércio França-Brasil (CCIFB-SP) em cooperação com a Embaixada da França no Brasil, a Receita Federal, a Costa Porto e o Serviço de Alfândega realizou, no dia 27 de setembro, um evento dedicado a explicar aos empresários franceses e brasileiros as simplificações e facilitações aduaneiras no Brasil e na França. Para Michel Miraillet, embaixador da França no Brasil, a iniciativa reforça a importância do papel estratégico que a aduana deve ter para as organizações. Ele ressaltou, ainda, que além garantir a segurança dos territórios, as aduanas têm o desafio de facilitar o fluxo de comércio e simplificar a burocracia. Confira, abaixo, os principais destaques do evento. Desburocratização verde e amarela Se a sua empresa planeja iniciar uma operação de importação ou exportação, ela precisa conhecer o Portal Único de Comércio Exterior. A iniciativa do governo federal tem como principais metas desburocratizar e facilitar o comércio exterior brasileiro. Alexandre da Rocha Zambrano, coordenador do portal, revelou que a plataforma já reduz em 40% os prazos para as organizações. Os números são animadores. Hoje, as empresas têm ganhos com a redução dos tempos médios das exportações de 13 para 8 dias e das importações de 17 para 10 dias. Redução…

Continuar lendo

Exportação de milho reduzirá oferta interna e setor terá dificuldade de compra

Estadão Conteúdo 24/09/19 - 13h30 São Paulo, 24 – A Federação da Agricultura e Pecuária de Santa Catarina (Faesc) avalia que em 2020 poderá falta milho no mercado interno para atender a toda a demanda. “A insuficiência de milho será decorrência de fatores naturais (seca, queimadas, atraso no plantio e redução de área cultivada) e econômicos (aumento das exportações do grão em face da situação cambial favorável)”, disse a entidade em nota. O presidente da Faesc José Zeferino Pedrozo, que é vice-presidente da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), pretende levar o assunto para discussão em Brasília. O vice-presidente da Faesc, Enori Barbieri, apontou, em nota, que o Brasil terá safra recorde de 101 milhões de toneladas e que 60 milhões de toneladas ficarão para consumo interno e outros 40 milhões de toneladas serão exportadas. Conforme a entidade, já foram embarcadas para fora 27 milhões e outros 13 milhões serão oportunamente exportados. “E tem outro detalhe: 5 milhões de toneladas serão transformados em etanol de milho no Centro-Oeste do Brasil, o que reduzirá ainda mais a disponibilidade do grão no próximo ano”, afirmou. Para Barbieri, “faltou visão e planejamento ao Ministério da Agricultura”. Na sua avaliação, já…

Continuar lendo

Crescimento da produção garante alta de 5% na importação de soja, diz Cofco

Estadão Conteúdo 24/09/19 - 15h54 Rio, 24 – A trading estatal chinesa Cofco International estima que o crescimento da produção nacional de soja garantirá a expansão de 5,0% ao ano prevista para 2020, afirmou nesta terça-feira, 24, o diretor da companhia no Brasil, Valmor Schaffer. Nas estimativas da Cofco International, a produção brasileira de soja poderá atingir 122 milhões de toneladas em 2020. “Outro fenômeno no Brasil, e globalmente, é que há uma forte consolidação. A consolidação, mais um crescimento na produção, dá segurança no nosso crescimento”, afirmou Schaffer, em palestra na abertura do FT Commodities Americas Summit, promovido pelo jornal Financial Times, no Rio. Segundo o executivo da estatal chinesa, nos últimos 18 meses, o mercado viu tradings saindo do País e outras tentando desinvestir. Embora tenha mencionado a consolidação do setor, Schaffer acredita que será possível atingir a meta de crescer 5,0% ao ano, mesmo sem adquirir nenhuma empresa no Brasil. Mês passado, o chairman da Cofco International, Jingtao (Johnny) Chi, informou, durante o Congresso Brasileiro do Agronegócio, a meta de crescer as compras de soja brasileira em 5,0% ao ano. Nas estimativas do executivo, em 2022, as compras da Cofco no Brasil devem passar de 60 milhões…

Continuar lendo

Paraná é responsável por 50% das exportações avícolas brasileiras para a China

24/09/19 ÀS 09:43 ATUALIZADO ÀS 14:52 Redação Bem Paraná com assessoria A habilitação de mais quatro plantas frigoríficas paranaenses para exportação de carne de frango para a China, neste mês de setembro, foi vista como promissora pelos empresário do setor que esperam um avanço ainda maior na produção e nos embarques do segmento no estado. Segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), o Paraná foi responsável por aproximadamente metade do volume exportado de carne de frango, pelo Brasil, para o país asiático no mês de agosto (48%), com cerca de 18,1 mil toneladas da proteína enviadas pelos nove frigoríficos já habilitados até então. O valor corresponde a um aumento de 23% em relação ao mesmo mês em 2018, no qual foram exportadas 14,7 mil toneladas de frango para a China, como mostram os dados. Ainda segundo a Secretaria, o estado foi responsável por aproximadamente 51% das exportações avícolas nacionais para a China no acumulado do ano, até agosto, com 176,5 mil toneladas, registrando um crescimento de 55,8% em comparação ao mesmo período de 2018, quando 113,2 mil toneladas foram embarcadas. As novas habilitações são resultado de um trabalho conjunto da…

Continuar lendo

Comércio exterior: balança tem superávit de US$ 968 milhões na terceira semana de setembro

Por Equipe Comex do Brasil -23 de Setembro de 2019. Brasília – A balança comercial registrou superávit de US$ 968 milhões, na terceira semana de setembro de 2019, resultado de exportações no valor de US$ 4,422 bilhões e importações de US$ 3,454 bilhões. Os dados foram divulgados nesta segunda-feira pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da Economia. No mês, as exportações somam US$ 14,097 bilhões e as importações, US$ 12,101 bilhões, com saldo positivo de US$ 1,996 bilhão. No ano, as exportações totalizam US$ 162,736 bilhões e as importações, US$ 129,197 bilhões, com saldo positivo de US$ 33,540 bilhões. Confira os dados completos da balança comercial Análise da semana A média das exportações da terceira semana chegou a US$ 884,5 milhões, 8,6% abaixo da média de US$ 967,5 milhões até a segunda semana, devido à queda nas exportações de produtos manufaturados (-31,3%, de US$ 413,9 milhões para US$ 284,4 milhões), em razão, principalmente, de plataforma de exploração de petróleo, óleos combustíveis, gasolina, laminados planos de ferro/aço, máquinas e aparelhos para terraplanagem. Por outro lado, cresceram as vendas de semimanufaturados (+13,2%, de US$ 99,9 milhões para US$ 113,1 milhões), em razão de açúcar em bruto, ferro fundido bruto, celulose,…

Continuar lendo
×

Carrinho

preloader