fbpx

Cursos EAD começam a ser bem vistos por boas instituições e mercado de trabalho

Você precisa dar aquela turbinada no currículo, mas trabalha muito e tem pouco tempo… Esse roteiro é conhecido. Continuar a se qualificar é realmente importante. A boa notícia é que cada vez mais instituições reconhecidas aumentam a oferta de cursos na modalidade EAD (Educação a Distância) e o melhor, diferente do que muitos ainda avaliam, o mercado vê com bons olhos certificados dessa categoria. É o que diz a headhunter e consultora especializada em recrutamento Luciana Tegon. Ela explica que o mercado entende as dificuldades de deslocamento e a falta de tempo de quem já trabalha e, por isso, valoriza profissionais que tenham uma graduação, uma pós ou especialização feita a distância. Além disso, de olho na economia e na flexibilidade de horário, um número crescente estudantes opta por se preparar para os vestibulares de modo online. Como exemplo dessa tendência no país, uma pesquisa realizada pelo Censo da Educação Superior, divulgada pelo Inep (Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira), revelou que as matrículas de Educação a Distância aumentaram 17,6%, no último ano, e a quantidade de estudantes da modalidade atingiu 1,8 milhão. “O Enem e os vestibulares atualmente estão ficando mais concorridos, e muitos alunos necessitam…

Continuar lendo

Camex reúne Rede de Pontos Focais do Ombudsman de Investimentos Diretos

Órgãos vão atender expansão dos investimentos estrangeiros no Brasil e brasileiros no exterior. Representantes de órgãos e entidades do governo federal participaram em Brasília da quinta Reunião da Rede de Pontos Focais (RPF) do Ombudsman de Investimentos Diretos (OID). O encontro, realizado na quinta-feira (19/09), pela Secretaria-Executiva da Câmara de Comércio Exterior (SE-Camex) do Ministério da Economia (ME), serviu para troca de informações e orientações relativas às demandas do OID e para a elaboração das respostas. O Ombudsman de Investimentos Diretos oferece apoio a investidores estrangeiros e é o responsável pela recepção, em um único local, de consultas sobre dúvidas gerais relativas a legislação ou a procedimentos administrativos, além de buscar a solução de questionamentos de casos concretos relacionados a investimentos. O subsecretário de Investimentos Estrangeiros da Secretaria Especial de Comércio Exterior e Assuntos Internacionais (Secint), Renato Baumann, destacou a importância da parceria com a RPF para o êxito na implementação do Ombudsman no âmbito da Camex. “A reunião foi essencial para reafirmar e conscientizar os presentes quanto à importância do trabalho do OID para a atração, manutenção e expansão do investimento estrangeiro direto no Brasil, assim como para o fomento do investimento brasileiro direto no exterior”, comentou Baumann, que…

Continuar lendo

Portal Único de Comércio Exterior reduz em 40% os prazos e já conta com R$ 1 trilhão de reais em circulação na plataforma

A Câmara de Comércio França-Brasil (CCIFB-SP) em cooperação com a Embaixada da França no Brasil, a Receita Federal, a Costa Porto e o Serviço de Alfândega realizou, no dia 27 de setembro, um evento dedicado a explicar aos empresários franceses e brasileiros as simplificações e facilitações aduaneiras no Brasil e na França. Para Michel Miraillet, embaixador da França no Brasil, a iniciativa reforça a importância do papel estratégico que a aduana deve ter para as organizações. Ele ressaltou, ainda, que além garantir a segurança dos territórios, as aduanas têm o desafio de facilitar o fluxo de comércio e simplificar a burocracia. Confira, abaixo, os principais destaques do evento. Desburocratização verde e amarela Se a sua empresa planeja iniciar uma operação de importação ou exportação, ela precisa conhecer o Portal Único de Comércio Exterior. A iniciativa do governo federal tem como principais metas desburocratizar e facilitar o comércio exterior brasileiro. Alexandre da Rocha Zambrano, coordenador do portal, revelou que a plataforma já reduz em 40% os prazos para as organizações. Os números são animadores. Hoje, as empresas têm ganhos com a redução dos tempos médios das exportações de 13 para 8 dias e das importações de 17 para 10 dias. Redução…

Continuar lendo

Exportação de milho reduzirá oferta interna e setor terá dificuldade de compra

Estadão Conteúdo 24/09/19 - 13h30 São Paulo, 24 – A Federação da Agricultura e Pecuária de Santa Catarina (Faesc) avalia que em 2020 poderá falta milho no mercado interno para atender a toda a demanda. “A insuficiência de milho será decorrência de fatores naturais (seca, queimadas, atraso no plantio e redução de área cultivada) e econômicos (aumento das exportações do grão em face da situação cambial favorável)”, disse a entidade em nota. O presidente da Faesc José Zeferino Pedrozo, que é vice-presidente da Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), pretende levar o assunto para discussão em Brasília. O vice-presidente da Faesc, Enori Barbieri, apontou, em nota, que o Brasil terá safra recorde de 101 milhões de toneladas e que 60 milhões de toneladas ficarão para consumo interno e outros 40 milhões de toneladas serão exportadas. Conforme a entidade, já foram embarcadas para fora 27 milhões e outros 13 milhões serão oportunamente exportados. “E tem outro detalhe: 5 milhões de toneladas serão transformados em etanol de milho no Centro-Oeste do Brasil, o que reduzirá ainda mais a disponibilidade do grão no próximo ano”, afirmou. Para Barbieri, “faltou visão e planejamento ao Ministério da Agricultura”. Na sua avaliação, já…

Continuar lendo

Crescimento da produção garante alta de 5% na importação de soja, diz Cofco

Estadão Conteúdo 24/09/19 - 15h54 Rio, 24 – A trading estatal chinesa Cofco International estima que o crescimento da produção nacional de soja garantirá a expansão de 5,0% ao ano prevista para 2020, afirmou nesta terça-feira, 24, o diretor da companhia no Brasil, Valmor Schaffer. Nas estimativas da Cofco International, a produção brasileira de soja poderá atingir 122 milhões de toneladas em 2020. “Outro fenômeno no Brasil, e globalmente, é que há uma forte consolidação. A consolidação, mais um crescimento na produção, dá segurança no nosso crescimento”, afirmou Schaffer, em palestra na abertura do FT Commodities Americas Summit, promovido pelo jornal Financial Times, no Rio. Segundo o executivo da estatal chinesa, nos últimos 18 meses, o mercado viu tradings saindo do País e outras tentando desinvestir. Embora tenha mencionado a consolidação do setor, Schaffer acredita que será possível atingir a meta de crescer 5,0% ao ano, mesmo sem adquirir nenhuma empresa no Brasil. Mês passado, o chairman da Cofco International, Jingtao (Johnny) Chi, informou, durante o Congresso Brasileiro do Agronegócio, a meta de crescer as compras de soja brasileira em 5,0% ao ano. Nas estimativas do executivo, em 2022, as compras da Cofco no Brasil devem passar de 60 milhões…

Continuar lendo
×

Carrinho

preloader