Como a corrupção afeta a economia nacional

Como a corrupção afeta a economia nacional

Por: Fábio dos Santos

Vimos no ano de 2018 diversos casos de corrupção envolvendo não somente membros do governo, mas também empresas e organizações privadas, sendo entristecedor ver grandes empresas e marcas consagradas envolvidas em corrupção. Corrupção não é algo novo, tendo sido citada até mesmo no Código de Hamurabi em 1700 AC.

Dentre muitas, há 3 teorias que tentam explicar o surgimento da corrupção moderna.

1) Após a o fim da segunda guerra mundial o mundo passou por um processo importante de descolonização no qual antigas colônias europeias, principalmente na África e na Ásia conquistaram sua independência. Tal fenômeno acabou levando ao poder pessoas inexperientes que acabaram criando, propositadamente ou não, instituições fracas e vulneráveis, sendo corrupção consequência natural.

2) Houve uma disseminação viral da corrupção como consequência do comércio internacional e da globalização, com a criação de mercados negros, corrupção de alfândegas, dentre outras ilegalidades. Com isso, empresas multinacionais com grande sede de mercados nem sempre estão dispostas a respeitar as leis.

3) Regimes autoritários surgiram em diversas partes do mundo, principalmente na América Latina e no Leste Europeu. Contudo, o poder absoluto e autoritário é mais facilmente corrompido devido à pouca transparência e à falta de controles externos dos atos de políticos.

Cabe destacar, como no caso do Brasil, o fim dos regimes autoritários pode trazer a sensação de que a corrupção aumentou, mas isso nem sempre é verdade, pois em regimes democráticos, com imprensa livre e com mais controle social, as denúncias de corrupção tendem a aparecer mais e a ganhar mais notoriedade.

Mas obviamente a corrupção, especialmente quando envolve empresas privadas é muito maléfica, pois as relações comerciais corruptas tendem a criar monopólios ou pelo menos reduzir drasticamente a competição entre empresas.

Lançando a questão para reflexão:

Será a corrupção boa para a economia e o seu combate o responsável pelo aumento do desemprego no Brasil?

Perceba que a corrupção, quando contamina o ambiente privado, se traduz

  • na busca dos agentes econômicos por oportunidades de renda fácil sem conexão com produtividade ou com eficiência.
  • no aumento dos custos de transação devido à incerteza.
  • na criação de monopólios ou cartéis de empresas corruptas.
  • na ineficiência na alocação dos investimentos (sejam públicos ou privados).

Lanço esta reflexão, pois para alguns teóricos (a exemplo de Méon e Weill, 2010) a corrupção pode dar uma “azeitada” na pesada máquina burocrática, fazendo com que ela trabalhe da maneira mais rápida, especialmente em países onde o setor público é extremamente ineficiente. Entretanto, para muitos estudiosos, a corrupção funciona mais como areia do que como graxa na engrenagem do crescimento econômico. Para o economista Paolo Mauro, há uma relação negativa (medida pela eficiência burocrática) entre a corrupção e variáveis como investimento e crescimento do PIB per capita.

Em resumo, a corrupção afeta a economia, alterando os incentivos que trabalhadores e empresários teriam na busca da produtividade, eficiência e inovação, aspectos tão caros à competitividade de um país, sendo opinião quase unânime que um dos melhores remédios contra a doença da corrupção está na transparência das interações entre empresas e setor público, reduzindo o poder discricionário tanto de empresários quanto de agentes públicos.

 

REFERÊNCIAS

Deixe uma resposta

×

Carrinho

preloader